quinta-feira, 21 de outubro de 2021

2ª sessão do Curso livre sobre História-Património-Turismo


«Roteiros queirosianos e outros»
por J. A. Gonçalves Guimarães

Um pouco por todo o mundo a vida e obra de muitos escritores dá origem a itinerários turísticos ora em busca dos seus dados biográficos ora dos cenários das suas ficções. Nesta aula vão ser abordados os itinerários queirosianos nacionais e internacionais, mas também sugestões para passeatas à beira da porta na companhia de Camilo, Almeida Garrett e Teixeira de Vasconcelos.

Programa e boletim de inscrição em www.queirosiana.pt

Assembleia Geral Ordinária - 28 de outubro de 2021 - 21h Solar Condes de Resende


Assembleia Geral Ordinária

Convocatória

            Ao abrigo do artº 26º b), convoco todos os associados efetivos no pleno uso dos seus direitos sociais para a realização da Assembleia Geral Ordinária a qual terá lugar no próximo dia 28 de outubro de 2021, quinta-feira, pelas 21 horas no Solar Condes de Resende, presencial e por videoconferência, ao abrigo do artº. 29º - 1, reunindo meia hora depois, com a seguinte:

Ordem de Trabalhos

  1. Leitura da ata da reunião anterior.
  2. Apreciação, discussão e votação do plano de atividades e orçamento para 2022, artº 26º b),  
  3. Proclamação dos associados honorários, institucionais e confrades apresentados pela Direção, art.ºs 26º b) e 30º d).
  4. Fixar os quantitativos da joia e da quota anual, art.º 30 b).
  5. Outros assuntos julgados de interesse para a associação.
  6. Elaboração e aprovação da presente ata para fins tidos por necessários.

Vila Nova de Gaia, 21 de setembro de 2021

O Presidente da M.A.G. 

César Fernando Couto Oliveira

Obrigatória a observação das regras sanitárias em vigor

quinta-feira, 23 de setembro de 2021

Curso livre sobre História - Património - Turismo

 


Curso livre sobre História - Património - Turismo

certificado pelo Centro de Formação de Associação de Escolas Gaia Nascente

 

A partir de 16 de outubro próximo, o Solar Condes de Resende e a Academia Eça de Queirós, grupo de trabalho da associação Amigos do Solar Condes de Resende – Confraria Queirosiana, com o patrocínio da Câmara Municipal de Gaia e a colaboração de outras entidades, vão organizar um curso sobre História - Património - Turismo.

Destinado ao público em geral, é particularmente interessante para professores e estudantes dos diversos graus do Ensino, do Património e do Turismo, as aulas do curso serão ministradas por especialistas com obra publicada sobre a matéria, e decorrerão ao longo dos meses entre Outubro e Abril à média de duas tardes de sábado por mês no Solar Condes de Resende, entre as 15 e as 17 horas, mas também por videoconferência, conforme programa anexo, o qual poderá sofrer pequenos ajustes pontuais previamente divulgados aos inscritos, A todos os participantes será entregue um certificado de frequência e disponibilizada bibliografia dos respetivos professores. Aos docentes dos diversos graus de ensino inscritos (mas só no caso de o seu numero ser superior a dez) será passado um certificado de formação credenciada. Aos inscritos para assistirem por videoconferência será previamente enviado o link para poderem assistir à sessão.

A frequência do Curso implica a inscrição prévia e o respetivo pagamento. A todos os participantes será oferecido um livro sobre a temática do curso O programa definitivo poderá ser visto em confrariaqueirosiana.blogspot.com

 

J. A. Gonçalves Guimarães, diretor do Solar Condes de Resende

José Manuel Tedim, presidente da Academia Eça de Queirós

____________________________________________________________________________________________________

Ficha de inscrição: Curso livre sobre História – Património - Turismo organizado por Academia Eça de Queirós; certificado pelo Centro de Formação de Associação de Escolas Gaia Nascente que decorrerá no Solar Condes de Resende

 

Nome___________________________________               

 

Morada__________________________________

 

Código postal_____________    ________ tel. de contacto_____________

 

Profissão________________________email_____________________

 

NIF _______________________________ Certificação: Sim _____ Não _____

 

Presencial__________ Por videoconferência___________

 

Preço da inscrição (Curso todo): sócios dos ASCR-CQ – 80 €; não sócios – 90 €; sessão avulsa: sócios - 10€; não sócios – 12€. Pagamento prévio por transferência bancária para o NIB abaixo indicado.

 

Datas das sessões: a partir de 16 de outubro de 2021, num total de 14 sessões, duas tardes de sábado por mês, entre as 15 e as 17 horas, até abril de 2021.

 

Assinatura____________________

 

Data_______/_______/______


A direção do Solar Condes de Resende e a Academia Eça de Queirós da associação Amigos do Solar Condes de Resende - Confraria Queirosiana vão realizar o 29.º curso livre (2021/2022) sobre Turismo, um dos fatores mais importantes da retoma económica, nomeadamente na área do Turismo Cultural, onde a História e o Património são a base indispensável.

29.º Curso 2020/2021: História – Património - Turismo

Outubro     1.ª sessão – sábado, 16 – 15-17 horas

Professor convidado a indicar

                  2.ª sessão – sábado, 23 – 15-17 horas

«Le Grand Tour e o fenómeno do turismo de massas» 

- Prof. Doutor José Manuel Tedim.

Novembro 3.ª sessão – sábado, 06 – 15-17 horas

«Da jornada à viagem: o Turismo e a Literatura» 

- Prof. Doutor Nuno Resende

                   4.ª sessão – sábado, 04 – 15-17 horas

«Roteiros Queirosianos e outros» 

- Prof. Doutor J. A. Gonçalves Guimarães

Dezembro 5.ª sessão – sábado, 04– 15-17 horas

«Turistas na cidade e cidade de turistas» 

- Professor Doutor José Alberto Rio Fernandes

                   6.ª sessão – sábado, 11 – 15-17 horas

«Turismo religioso» 

- Prof.  Dr. D. Américo de Aguiar

2022

Janeiro        7.ª sessão – sábado, 08– 15-17 horas

«Ao Sabor de Portugal – Rotas de Turismo  Gastronómico»

- Prof. Dr.ª Olga Cavaleiro

                    8.ª sessão – sábado, 22– 15-17 horas

«Turismo Enófilo» 

- Prof. Doutor Barros  Cardoso

Fevereiro     9.ª sessão – sábado, 12 – 15-17 horas

«Turismo Musical» 

- Prof. Doutora Elisa Lessa

                  10.ª sessão – sábado, 26– 15-17 horas

«Turismo Militar» 

- Prof. Doutor Sérgio Veludo Coelho

Março        11.ª sessão – sábado, 12– 15-17 horas

«Hotéis queirosianos» 

Prof. Mestre Fátima Teixeira

                  12.ª sessão – sábado, 26 – 15-17 horas

«O roteiro queirosiano do Egito e Terra Santa» 

- Prof. Doutor Luís Manuel de Araújo

Abril          13.ª sessão – sábado, 09 – 15-17 horas

 - Professor Convidado

                   14.º sessão – sábado, 16 – 15-17 horas

«Turismo como fator económico, social e cultural» 

 - Professor Doutor Carlos Costa



sexta-feira, 27 de agosto de 2021

A associação ASCR-Confraria Queirosiana na Feira do Livro do Porto 2021


A associação
Amigos do Solar Condes de Resende - Confraria Queirosiana na Feira do Livro do Porto 2021

Entre 27 de agosto e 12 de setembro decorre nos Jardins do Palácio de Cristal a habitual Feira do Livro do Porto, este ano dedicada aos 150 da morte de Júlio Dinis.

Pela primeira vez, a associação Amigos do Solar Condes de Resende - Confraria Queirosiana vai estar presente no stand 99 (perto do lago) disponibilizando ao público ledor as suas já numerosas e diversificadas edições e coedições com diversas entidades, num total de 37 títulos. Estão representados autores como A. Silva Fernandes, Álvaro Gonçalves, Amélia Cabral, António Manuel Silva, Domingos A. Moreira, Francisco Barbosa da Costa, Gonçalo de Vasconcelos e Sousa, Joana Almeida Ribeiro, João de Sousa, J. A. Gonçalves Guimarães, José Joaquim Dias dos Santos, José Pereira do Couto Soares, Júlio Duarte, Licínio Santos, Luís Manuel de Araújo, Maria de Fátima Teixeira, Nuno Resende, Romero Vila, Susana Guimarães, Susana Moncóvio e outros.

Para além da Revista de Portugal e outras edições próprias, estão também presentes co-edições com outras entidades com as quais a ASCR-CQ tem ou teve protocolos de colaboração editorial, como as editoras Afrontamento, Gailivro e Palimage, ou a Associação dos Amigos de Pereiros (S. João da Pesqueira), a Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia, a Cooperativa Afons’eiro, a Faculdade de Letras da Universidade do Porto, o Gabinete de História e Arqueologia de Vila Nova de Gaia (hoje Gabinete de História, Arqueologia e Património; GHAP) e a Igreja Lusitana.

Durante a Feira estarão sempre presentes no stand 99 um dos investigadores do GHAP e um representante dos atuais corpos sociais que atenderão todos os amigos, sócios, confrades e visitantes.

Visite pois o seu stand na Feira do Livro do Porto.

A direção

Abertura da Feira: sexta-feira, dia 27 de agosto, às 12,30 h

quarta-feira, 28 de abril de 2021

Assembleia Geral Ordinária - 3 de maio de 2021

Assembleia Geral Ordinária

Convocatória

            Ao abrigo do Artº 23º a), convoco todos os associados efetivos no pleno uso dos seus direitos sociais para a realização da Assembleia Geral Ordinária a qual terá lugar no próximo dia 03 de maio de 2021, segunda-feira, pelas 18 horas no Solar Condes de Resende, ou reunindo meia hora depois ao abrigo do Artº. 26º - 1, com a seguinte:

Ordem de Trabalhos

  1. Leitura e ratificação da ata da reunião anterior.
  2. Apreciação, discussão e votação do balanço e das conclusões do relatório anual da gerência e do parecer do Conselho Fiscal relativos ao ano de 2020.
  3. Discussão e aprovação da revisão dos Estatutos.
  4. Ao abrigo do Artº. 27 f dar baixa dos associados que não pagaram quotas desde 2017 e depois de notificados, 251, 266, 297, 308, 324, 312 e 313 e por ter pedido demissão, 289, 351 e 377.
  5. Outros assuntos julgados de interesse para a associação.
  6. Elaboração e aprovação da presente ata para fins tidos por necessários.

Vila Nova de Gaia, 31 de março de 2021

O Presidente da M.A.G.     

César Fernando Couto Oliveira

Obrigatória a observação das regras sanitárias em vigor


quarta-feira, 21 de abril de 2021

14ª e última sessão do Curso sobre o Antigo Egito


 

A ESCRITA HIEROGLÍFICA EGÍPCIA

A escrita hieroglífica é a mais conhecida entre os diversos tipos de escrita usados pelos antigos Egípcios ao longo de mais de três milénios. Ela é composta por  ideogramas (signos que transmitem ideias) e por fonogramas (signos que registam sons), os quais se completam e complementam de forma harmoniosa, e para a sua correta execução era necessário ter noções de apurada estética gráfica e possuir bons dotes de desenho e de caligrafia.

Usados desde a emergência do Egito unificado em finais do IV milénio, os signos que viriam a constituir a escrita hieroglífica, e que são facilmente diferenciáveis de qualquer outra escrita universal, foram um inesgotável manancial decorativo nas obras de arte, legendando e complementando as imagens e compondo uma rica iconografia, que hoje podemos admirar em paredes de templos e de túmulos, em estelas e em estátuas, e em muitos objetos decorativos e utilitários que se expõem em muitos museus do mundo – incluindo em Portugal.

O estilo de desenho das centenas de signos não foi sempre igual ao longo dos séculos, considerando-se os belos hieróglifos do Império Médio e os do Império Novo, nomeadamente os que foram usados durante a XVIII dinastia, como expoentes da elegância e do virtuosismo estético-gráfico, tendo sido depois a fonte de inspiração para os textos da XXVI dinastia, com o celebrado «renascimento saíta» dos séculos VII-VI a. C.

Mesmo quando, no decurso dos séculos, outras formas de escrita mais prática se foram impondo sobre vários suportes materiais (a escrita hierática e a demótica), os hieróglifos não perderam o seu estatuto de elementos de uma escrita sagrada, mantendo o seu claro monopólio de utilização em estelas de maior significado religioso ou político-ideológico e nas inscrições murais de templos e de túmulos, sendo em geral pintados em cores apropriadas.

A identificação de cada um dos signos hieroglíficos, desde que apresentados de forma não cursiva, torna-se relativamente fácil porque eles representam seres ou objetos concretos. O sistema começou por ter uma fase pictográfica, e os signos representavam seres humanos e as suas partes, animais, e ainda os astros, a vegetação, a geografia e os objetos do quotidiano que qualquer egípcio poderia «ler» sem dificuldade. Note-se que as figuras são apresentadas regra geral vistas de lado, outras vistas de cima (a mosca, o lagarto e o escaravelho, por exemplo) ou de frente – o que interessava era obter um fácil reconhecimento de cada hieróglifo.

Os signos podiam ser lidos da direita para a esquerda (que era a forma mais corrente), da esquerda para a direita e ainda de cima para baixo, sendo muito fácil perceber o sentido da leitura e, desta maneira, o início do texto: bastará seguir a posição dos signos que estão a olhar ou a apontar para o começo da respetiva frase.

Alguns hieróglifos têm apenas um som, tal como as nossas letras atuais (os unilíteros), ou têm dois sons (os bilíteros), ou três (os trilíteros). Além destes, que de facto se leem, há outros que se colocam no fim da palavra para esclarecer o seu sentido: são os determinativos (que podem ser fonéticos ou ideográficos).

Assim, e tendo em conta a aparente simplicidade do sistema, os signos ideográficos ou ideogramas representam, de imediato, aquilo que figuram, os signos fonéticos ou fonogramas dão apenas os sons (mais precisamente os sons das consoantes, as vogais não se escreviam), e os determinativos, colocados no final da palavra, não se leem mas facilitam a compreensão da ideia que se pretende transmitir. Agora é só começar a escrever...

Luís Manuel de Araújo